Música no trabalho é sinônimo de produtividade ou falta de concentração? A pergunta ainda gera controvérsias, mas a verdade é que cada um tem um tipo de comportamento em relação a ouvir música.  Algumas verdades já comprovadas sobre isso: A música ajuda na liberação de dopamina, substância responsável pela sensação de bem-estar, além de reduzir os níveis de cortisol (hormônio do estresse). Através disso, o  som é capaz de motivar o indivíduo, melhorar o humor, ajudar nas interações entre a equipe, ativar a criatividade, facilitar a produtividade, cooperar na saúde física e mental, promover o relaxamento e levantar a autoestima.

As distrações no ambiente de trabalho, como conversas paralelas e telefones, são ruídos que podem prejudicar o rendimento do colaborador, sem contar nas distrações durante o dia, assim, a música é capaz de mantê-lo focado em seus afazeres.

Mas não se engane, ao ouvir música no seu ambiente de trabalho, pondere algumas questões e saiba que determinados sons podem atrapalhar seu rendimento. O primeiro passo é se informar se no seu local de trabalho, seu gestor não vê problema quanto a prática de ouvir música enquanto você realiza suas atividades. Se isso não for um impedimento, busque utilizar sempre fones de ouvido ou entre em um consenso com as pessoas que dividem o espaço com você.  O som não deve atrapalhar seu rendimento ou interferir no seu convívio com os outros colaboradores.

 

Escolha uma música compatível com a tarefa

Ponderados todos esses pontos, escolha a música ideal para você e sua função. Tarefas que exigem repetição, demandam concentração, sendo assim, músicas alegres são capazes de aumentar a atenção e o desempenho de quem as ouve, já para as atividades cognitivas, o ideal é que você ouça músicas instrumentais ou talvez é melhor que você opte por apreciar o som antes ou depois da realização do trabalho.

Tenha em mente que para atividades mais complexas talvez o silêncio seja o melhor caminho e em determinadas profissões a música definitivamente pode causar problemas, como por exemplo no setor comercial, pois é exigido um contínuo contato entre colaboradores e clientes/parceiros.