O controle de acesso físico é uma solução que garante mais segurança no dia a dia das empresas. Mais do que uma forma de se proteger de furtos e invasões, essas soluções também garantem maior segurança jurídica da empresa e proteção para os funcionários. 

Importante lembrar que controle de acesso não são apenas os equipamentos, mas sim, todo um sistema de criação de regras, gestão de espaços, softwares e por fim, equipamentos. 

Mais segurança para patrimônio, funcionários e na adequação legal é uma necessidade recorrente das empresas. Isso porque existem diversos riscos decorrentes da falta dessa gestão, como invasões, acidentes de trabalho e vazamento de informações. 

 

O que é um controle de acesso: 

Antes de pensar na implantação de um controle de acesso é necessário entender como ele funciona e quais são suas etapas. Isso é necessário para não tratar esse tipo de solução como algo simples, para se ter a segurança requisitada é necessário entender como funciona a entrada e circulação na empresa, criar regras, escolher softwares e implementar o que foi definido por meio de equipamentos e políticas. 

 Um projeto de controle de acesso possuí as seguintes etapas: 

Conhecimento: Entender os fluxos de circulação na empresa, como funciona a entrada dos funcionários, visitantes e prestadores de serviço. Também é necessário mapear as entregas e cargas, além do acesso de veículos. Por fim, se deve entender quais são as necessidades de segurança, as áreas restritas e o nível de bloqueio necessário. 

Criação de regras: Com todas as predefinições feitas, já é possível criar as regras de acesso, ou seja, definir os locais de acesso restrito, comum, onde precisa de autenticação, etc. 

Escolha de um software: Após a criação das regras, é necessário escolher um software que vá aplicá-las nos equipamentos de acesso, além de manter as informações de acesso, emitir relatórios, realizar cadastros de usuários, etc. 

Instalação de equipamentos: Por fim, é feita a escolha e instalação dos equipamentos, que deve se comunicar com o sistema. Nessa decisão é importante relembrar que existem diversas opções de equipamentos, um para cada caso. 

 

Como funciona o controle de acesso nas empresas: 

Já entendemos as etapas do controle de acesso, agora vamos ver como isso tudo realiza a gestão dos espaços e circulação dentro na empresa, onde ele é aplicado: 

Acesso de funcionários: O acesso dos funcionários é uma das prioridades no controle de acesso de empresas, assim é possível que todo colaborador se identifique ao chegar na empresa e tenha a entrada liberada. Ao ter isso integrado com o controle de ponto é possível garantir diversas questões de compliance trabalhista, impedindo a entrada de colaboradores em interjornada, férias, licenças e afastamentos. 

Restrição de áreas de risco: Uma empresa pode ter diversas áreas de risco, tanto em relação a espaços em que tenham riscos físicos (equipamentos pesados, caldeiras, produtos químicos, etc) ou dados sensíveis (informações de funcionários, contratos, projetos, etc). Pelo controle de acesso é possível limitar a entrada nesses espaços apenas para colaboradores e pessoal autorizados. 

Acesso de prestadores de serviço: O acesso de prestadores de serviço também pode estar no controle de acesso, com níveis de permissão específicos para limitar a entrada e circulação apenas no local necessário para o serviço. Ao integrar o controle de acesso com a gestão de terceiros é possível ter ainda mais segurança jurídica, evitando que prestadores sem documentação em dia acesse a empresa. 

Acesso de visitantes: A entrada de visitantes exige a identificação do usuário, validação de documentos e identificação de responsáveis, tudo isso pode ser automatizado no controle de acesso. 

Entrada de veículos: O acesso de veículos também entra nesse controle, principalmente quando há estacionamento exclusivo para funcionários, sem a necessidade de porteiro, é possível mitar que apenas os colaboradores acessem o local, por meio de cancelas. 

Gestão de frota da empresa: A frota da empresa também pode estar no controle de acesso, com isso, é possível definir agendas para os carros, controlar quilometragem e manutenções, até, ao integrar com o sistema de gestão de frequência, impedir que motoristas sem habilitação saiam dirigindo os automóveis empresariais. 

Controle de cargas: Por fim, também é importante controlar o acesso de cargas na empresa, seja chegada ou saída. O controle de acesso pode funcionar junto das balanças, atestando que o caminhão só entra e saí com o peso correto, seja vazio ou carregado, além disso, é importante fazer a gestão do trajeto que os veículos fazem na empresa, desde a chegada, chaga ou descarga, saída e tudo que pode acontecer nesse meio tempo. 

Escolha um software de controle de acesso: 

A escolha do software de controle de acesso é fundamental, pois ele deve garantir que todas as regras e todos os setores sejam incluídos, por isso, conheça o Akita Soft. Um software completo para realizar a gestão do acesso nas mais diversas áreas da empresa, que possui integração em tempo real com os melhores equipamentos do mercado! 

Acesse: https://www.insoft4.com.br/akitasoft/